O que é topografia?

O que é topografia?

Guia Mirante: o que é topografia? 

 

Estamos dando início a uma série de artigos nos quais pretendemos discutir um pouco sobre as diversas áreas da Engenharia de Medições, visando contribuir com a formação educacional de quem se interessa pelo tema. Nesse primeiro texto do Guia Mirante (o que é topografia?), vamos falar um pouco mais sobre a topografia, começando com a sua versão mais convencional, e na segunda parte, de seus usos menos convencionais, como topografia de peças, máquinas e afins.

 

Escolhemos esse tópico porque trata-se de um dos serviços mais conhecidas dentro do nosso campo, em parte porque é necessária para o desenvolvimento de quase todos os projetos que são desenvolvidos em um terreno: mineração, construção civil, barragens, enfim.

Na essência, a palavra “topografia” quer dizer justamente escrever sobre um terreno: o termo se origina da junção das palavras gregas topos (superfície, terreno) e grafia (escrita). 

Portanto, a topografia se dedica ao estudo de uma determinada área da superfície terrestre, com suas particularidades específicas, visando descrevê-la de uma forma que qualquer outra pessoa possa interpretar e conhecer aquela área, mesmo sem ter visto ela pessoalmente.

Melhor empresa de topografia

 

 

O que é topografia

 

Daí que o foco dos processos topográficos seja a produção de mapas: da mesma forma que podemos contar a alguém sobre nosso dia através de uma carta escrita, profissionais contam para outros/as profissionais como é um determinado terreno usando mapas. 

Estes trazem uma série de informações muito importantes, como a altura do terreno, presença de inclinações, de falhas, buracos, rios ou lagos, árvores.

Ao permitir ver a área mapeada de forma panorâmica, a topografia permite um planejamento e execução muito mais rápida, precisa, de um projeto.

 

De forma bastante simplificada, os mapas topográficos funcionam traçando vários níveis um sobre os outros, com curvas que representam níveis diferentes de altura – razão pela qual você pode ouvir ou ter ouvido falar em “mapa de curva de nível”.

Quanto menor o tamanho total de uma curva em relação a outra, mais inclinado é o terreno representado – ou, se te ajudar a lembrar, mais perto do “topo”. Isso, claro, quando estamos falando de mapas com um grau de complexidade mais baixo.

Na prática, nem sempre será esse caso, especialmente considerando os avanços e possibilidades trazidos pela computação. Atualmente, é possível gerar mapas topográficos com modelagem 3D, que reproduzem de forma muito mais visual o terreno em questão, destacando aspectos que são mais relevantes para determinado projeto ou estudo.

Do mesmo modo, avanços tecnológicos permitem que hoje o mapeamento de um determinado terreno ocorra de modo muito mais rápido, por exemplo através de mapeamento com veículos aéreos não-tripulados (VANTs), conhecidos como drones. e com laser scanner terrestre.

Entretanto, nem sempre as coisas foram tão simples: em tempos mais antigos, as pesquisas topográficas envolviam longos períodos no campo, trabalhando sob sol e chuva, andando vários quilômetros por dia para demarcar pontos de comparação.

Isso sem falar nas ocasiões em que ocupantes do terreno, por medo de novos impostos ou aumentos no preço do aluguel, hostilizavam esses profissionais. A tarefa, de tão árdua, chegou a ser tema do programa “Trabalho Sujo” do Discovery Channel, que retrata alguns dos piores trabalhos da história. 

 

A importância da topografia

Como vimos, um levantamento topográfico é capaz de representar uma porção de terreno de forma detalhada e panorâmica, para que qualquer pessoa capaz de interpretar esse tipo de mapa tenha ciência de todos os aspectos daquela área sem precisar conhece-la pessoalmente.
Isso significa que a topografia tem um papel fundamental em praticamente qualquer projeto que envolva a utilização de um terreno para fins específicos.

Na construção civil, ela permite que a equipe de engenharia determine onde estabelecer estacas, pilares e outros aspectos da fundação da obra, demarcar áreas de risco como barrancos ou regiões com potencial de erosão, designar pontos para terraplanagem, para ficar em alguns exemplos. Isso sem mencionar que a própria distribuição do terreno dita, em muitos casos, onde a construção será realizada.

Nesse mesmo sentido, projetos em mineração necessitam de um bom estudo topográfico para determinar onde serão construídas minas e barragens de rejeitos, onde serão construídas plantas de processamento, quais as áreas de risco potencial.

Na agricultura, ela permite otimizar tanto a área de plantio quanto a distribuição dos sistemas de irrigação: por exemplo, colocar um irrigador numa região alta, com as plantas numa região mais baixa, amplia em muito o alcance da água, tornando o plantio mais barato e economizando recursos hídricos.

 

Mirante: excelência em topografia

A Mirante oferece uma ampla gama de serviços em topografia, tendo como diferencial o uso de tecnologia de ponta, o que nos possibilita entregar resultados melhores em menos tempo, independentemente do tamanho e natureza do seu projeto.

Além do levantamento topográfico tradicional, oferecemos serviços em laser scanner terrestre, batimetria (topografia regiões submersas como lagos, rios, etc.) e mapeamento aéreo. Cada uma dessas modalidades traz benefícios específicos para cada projeto.

Um levantamento topográfico tradicional traz uma riqueza de detalhes que não é encontrada em outras modalidades, e a Mirante conta com uma equipe altamente qualificada para realizar esse tipo de serviço.

Entretanto, nem todo projeto requer uma precisão tão alta, de modo que o laser scanner terrestre, que utiliza um feixe laser para realizar uma identificação da superfície, oferece um resultado mais rápido, dinâmico e eficiente. É o caso também do mapeamento aéreo, que pode inclusive ser usado para realizar baixa de obras de forma bastante veloz.

Em todos os casos, conte com a Mirante para lhe ajudar a identificar as melhores opções para o seu caso! Se quiser, entre em contato conosco para uma conversa.

Estamos sediados em Belo Horizonte, mas prestamos serviços em várias regiões do país. Se quiser conhecer mais sobre nosso trabalho, confira nossos cases e clientes. Fique ligado ainda para nosso próximo post, no qual trataremos de usos não-convencionais da topografia na indústria!