O Escaneamento à Laser aplicado à análise de interferências

O Escaneamento à Laser aplicado à análise de interferências

Imagine se ter diversas linhas de esteiras, tubulações de água, tubulações de gases, redes elétricas e outra infinidade de estruturas em uma área que tem alto grau de risco. Agora imagine que, além desse desafio técnico, ainda não haja os projetos pertinentes. Você sabia que isso é extremamente comum no mundo da metalurgia e mineração?

Grande parte das empresas que estão consolidadas no país cresceram de forma exponencial, sem que houvesse tempo ou uma gestão eficiente para que se planejassem e projetassem melhor suas implementações.

O resultado disso é o desafio aos atuais gestores em identificar e controlar o que foi feito ao longo do tempo.

Comparativamente, pense nesse contexto: uma cidade precisa expandir e, para isso, depende de implantar uma nova avenida, mas, no meio do caminho, se encontra uma comunidade, com casas, rede elétrica, rede de esgoto e muitas outras interferências.

Além dos desafios de realocar os moradores, é imprescindível que seja planejada toda a implantação, desde a demolição das casas, passando pela nova rede de água e luz da região, até a pavimentação da rua. Grande desafio, não é?

Nas indústrias, essas avenidas seriam as linhas de produção, as casas seriam os equipamentos e as linhas de esgoto, água e luz seriam os indispensáveis acessórios de um dado equipamento.

 

A solução para esse problema é relativamente simples, mas requer o domínio de técnicas de engenharia bem específicas.

Para expormos um caso prático, temos o exemplo de um case de sucesso da Mirante Engenharia em um dos seus clientes.

E o mais interessante, nosso cliente agora sabe o que ele realmente tem nas áreas e poderá avançar muito mais em seus novos projetos.

Planta 1

Planta 2

 

Nosso cliente tinha o objetivo de projetar a expansão de sua planta de produção de aço.

Porém, não tinha nenhum projeto das benfeitorias que foram feitas ao longo dos mais de 40 anos de operação.

Com área de aproximadamente 1 campo de futebol, mais de 5 pavimentos e uma listagem gigantesca de equipamentos, a Mirante apresentou como solução a utilização do Laser Scanner 3D.

 

A metodologia consiste na digitalização da área por um equipamento a Laser de altíssima resolução, que consegue coletar mais de 1.000.000 de pontos por segundo.

Apesar da surpreendente capacidade de leitura do scanner, ainda é mais incrível fazer isso tudo com 2mm de precisão.

O resultado da etapa de campo é uma densa nuvem de pontos tridimensional, geolocalizada na base cartográfica do cliente.

Planta 3

Pode-se então prosseguir à próxima etapa: a modelagem. A modelagem é basicamente a criação de sólidos sobre a nuvem de pontos de forma a representar os elementos desejados dos limites de cada objeto.

Os elementos foram separados pelas disciplinas, ou seja, foram criados “layers” para a parte estrutural, elétrica e assim por diante. Assim, o cliente pôde, além de conhecer melhor sua área, trabalhar em seus novos projetos em um ambiente tridimensional e segmentado por disciplinas. Mais do que isso, se o cliente já possuir uma gestão de seus projetos em BIM, pode perfeitamente importar o modelo em sua plataforma – é o que chamamos de “Scan-to-BIM”.

Planta 4

Planta 5

 

Interaja você mesmo com esse modelo no quadro abaixo

Entenda todo o processo nessa apresentação institucional sobre o escaneamento a Laser e modelagem

 

 

Cadastre seu email em nossa lista e fique por dentro de todas as atualizações.


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

As vantagens do levantamento com LiDAR em drones

Hoje, vamos falar de um projeto bem interessante que utilizou 3 tecnologias de levantamento e possibilitou a redução de tempo de campo em incríveis 92%. Tudo começou quando um cliente nos convidou para fazer o levantamento topográfico de um pontilhão e o Modelo Digital do Terreno (MDT) do vale situado abaixo da estrutura. Sabemos que, […]